Entre a Ética e a Graça!

Category : Artigos

Passei os últimos 37 anos envolvido com milhares de páginas de muitos pensadores que refletem sobre ética cristã – fiz uma análise sobre este campo de pesquisa. Iniciei aos 13 anos e estou com 50 anos. Na minha frente, ao escrever estas linhas tenho comigo pouco mais de 700 obras do ambiente teológico – é meu acervo!

O mais importante não é a carga de leitura, mas sim a metodologia para conquistar uma compreensão que possa estar sempre afinada com o que está determinado em 1ª Coríntios 4:6:

“para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro.”

Tenho uma contribuição a oferecer com certeza!

Repito: CONTRIBUIÇÃO!

E ofereço também alguns cabelos brancos (poucos, mas ofereço de bom coração!).

Em 4 itens!

1º) A palavra “amor” é EXATAMENTE a reunião de 4 atitudes inegociáveis, sob pena de não ser amor nenhum: respeito, lealdade, verdade e compromisso. Amor nunca será um sentimento, em nenhuma hipótese! Em João 15:1-5 está escrito que devemos “permanecer em Cristo e Ele permanecerá em nós”. Este “permanecer é um ato de amor por uma pessoa” e não uma compreensão dogmática, ideológica, técnica ou “mimimi” de uma religião ou seita qualquer. Uma pessoa que pensa em Jesus como “mito, ideia, personagem histórico ou doutrina”, nem sequer começou a compreender absolutamente nada sobre cristianismo e, é por isto que o tal “mimimi” sobre criticar religião, pessoas, pastores, o sistema, etc. dá sempre nesta baboseira de “ética coerente com valores” – por que é assim? Vou ao ponto 2.

2º) O cristianismo não é uma religião onde os seres humanos se esforçam para chegar a Deus, como ocorre em 100% de tudo que for da esfera do paganismo. No cristianismo o ser humano não pode fazer absolutamente nada para agradar a Deus no sentido de se tornar digno de Sua presença (Hebreus 11:1,6), antes, é Deus, que em Sua misericórdia, baixou até os seres humanos para resgatá-los. Sempre que tratarem de qualquer pauta sobre cristianismo real e profundo entendam isto: Cristo veio ao Mundo enviado do Pai e sem esta lógica interna, a mensagem e história fica toda sem qualquer sentido! Ok? Este ponto é chamado de “dom imerecido”, “graça” e aceitamos somente “pela fé” (Efésios 2:8; Hebreus 11:1,6) – daí, um monte de gente fala besteira o tempo todo (principalmente religiosos! Especialmente se estiverem em busca de dízimos em troca de bênçãos – chega a ser ridículo o paganismo praticado por estes caras! Mas é outra pauta!); exatamente porque não partem deste fundamento claramente enunciado em João 3:16-18; 17:3; 14:6-9. Em outras palavras, estão falando de uma coisa que não tem absolutamente nada a ver com cristianismo, mas juram que comportamento ético é cristianismo. Imaginam que para ser aceito diante de Deus o sujeito deve apresentar certo comportamento, por esforço pessoal que justificará a sua pessoa diante do Deus que, por hipótese, está à espreita pronto para ferrar o sujeito. E a bagaceira é grande! Tem guardadores do sábado, tem os que falam em línguas, tem os que querem fazer discipulado, tem os que conhecem as doutrinas verdadeiras, tem a galera com promessas e penitências, tem a turma que vai rezar umas 100 “ave-Marias” em troca de perdão e … por aí vai! São todos perdidos e distanciados do ponto inicial correto (João 17:6; 1ª Timóteo 2:5-6) e por isto a parábola vai sair da linha traçada para o alvo! Vou ao ponto 3.

3º) Comportamento ético é um esforço humano para atender a um padrão – seja de quem ou de onde for – que estabelece o que é certo ou é errado. Este certo e errado depende de uma série de condições sempre circunstanciais e apenas pessoas sem maturidade pensam que podem lidar com isto do alto de suas “dignas e confiáveis capacidades”. Por exemplo? Se os caminhoneiros do Brasil pararem de abastecer a Nação por 30 dias teremos a maior onde de barbárie já identificada na História Nacional. As mulheres vão clamar pelos seus filhos com fome, os homens serão perturbados a tal extremo que sairão a roubar, quebrar, detonar e destruir tudo ao seu redor em busca de comida, remédios e outras coisas para suas mulheres e filhos – qualquer conversa fora do que acabo de dizer é lorota e conversa fiada! E a ética está ligada nesta questão: necessidade e entrega de um produto! Pois bem, há quem pense que Cristianismo é o cumprimento de tal esquema. Mas, como indiquei no ponto 2, a salvação, a santificação, a glorificação, a vida eterna e tudo que for ligado ao Reino de Deus é “proveniente de Deus” (Isaias 26:12; 30:15) e não pode ser deste mundo que “passa com a sua maldade” (1ª João 2:15 diz: “não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele”) – então, Jesus bebeu ou não bebeu vinho? Ora, como discutir este tema pode ser mais importante que definir fundamentos que transcendem a própria existência? Enquanto bobalhões teológicos, filósofos que buscam sabedoria, judeus e suas múltiplas regras carnais, ateus que não leram nem 10 livros sobre a matéria – se arvoram em debater o vinho que

Jesus bebeu, o apóstolo Pedro entra com os dois pés no nosso peito e diz o seguinte: … vou ao ponto 4 e encerro!

4º) Está em 1ª Pedro 1:18-23:

18 Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,19  Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, 20  O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós; 21  E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus; 22  Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro; 23  Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.”

Vou deixar uma pista que transcende todas as coisas que o pessoal estuda e fala!

Vou apontar a chave do verdadeiro “oculto” que está em Cristo:

– DESDE ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO O SANGUE DELE JÁ ESTAVA DERRAMADO?

Mas, e sobre o vinho? Podemos ou não beber?

Ora, há quem aprecie. Acho que “Coca-Cola” não existia naquela época, então (kkkk) ninguém vai falar nada, né?

Bem, a ordem é muito clara aos cristãos (não aos de fora da fé):

31 Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. 32  Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. 33  Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar.” (1ª Coríntios 10:31-33)

Prof. Pr. Dr. Jean Alves Cabral

 


Leave a Reply

Pesquise no Site

Meu Consultório de Naturologia

“Sob circunstâncias especiais atendemos consultas na área de Naturologia Clínica. Atualmente minha agenda tem sido dividida com as outras áreas que divulgo no Site. Mas clique na foto e veja se posso lhe ajudar.”

Curso de Formação de Terapeutas Naturistas

“Você gostaria de ser um Terapeuta Naturista? Ou tem interesse em cuidar melhor de sua saúde para ter maior qualidade de vida? Conheça nosso Curso de Naturologia Clínica 100% Online ou as Unidades Presenciais onde Atuamos ligados a uma Faculdade. CLIQUE NA FOTO.” CLIQUE NA FOTO

Inclusão Educacional Superior!

“Conheça nosso Site sobre Inclusão Educacional Superior. Uma iniciativa para a justa promoção da dignidade da educação superior.” CLIQUE NA FOTO

Minhas Percepções Espirituais!

“Em minha carreira pessoal (não profissional) a conexão com o mundo teológico cristão sempre foi muito forte. Meu relacionamento com Cristo é desde os 13 anos. Neste espaço, exponho entendimentos, crenças e compromissos espirituais.” CLIQUE NA FOTO

Minha Posição Política!

“Sou um Liberal-Democrata. Isto significa que entendo o Mundo objetivamente como um lugar onde quatro palavras devem ser prioridade: liberdade, igualdade, inovação (científica / tecnológica) e empreendedorismo. Não acredito em nada além disto para o cenário político construtivo. Clique na foto.”

Vídeos